Quer cortar despesas em sua empresa? Saiba por onde começar!

Saúde Financeira
Publicada em 14/01/2019 - Fonte: Serasa Empreendedor

Não importa o tamanho da empresa: nos momentos de aperto, é preciso avaliar a necessidade de cortar despesas para que a gestão financeira se mantenha saudável.

Implementar a redução de custos nos grandes negócios pode parecer mais simples, já que eles normalmente têm algum inchaço. Mas e nas pequenas empresas? Nesse caso, costumamos olhar em volta sem perceber (pelo menos a princípio) onde há margem para cortes.

Daí surge a importância de gerenciar minuciosamente as finanças. Só fazendo isso é que você conseguirá enxergar o momento certo para diminuir as despesas e ver como é possível fazê-lo sem prejudicar seu fluxo de operações. Esse exercício deve ser contínuo para que os cortes sejam feitos com eficácia nos momentos de crise.

Neste post, vamos mostrar algumas formas de cortar despesas com planejamento, além de dar dicas práticas de redução de consumo para que você possa começar o quanto antes. Confira!

Corte de custos: por onde começar?

Entenda desde já que existem sim maneiras de promover a redução de custos em sua pequena empresa de forma inteligente, sem prejudicar os processos. Veja algumas delas!

Acompanhamento dos principais custos

Se você já tem uma gestão financeira eficiente, está a um passo de conseguir planejar o corte de custos de forma certeira. É preciso que o orçamento seja analisado continuamente, com a verificação do faturamento e se ele está adequado para a cobertura das despesas. Isso inclui:

  • a folha de pagamento;
  • a quitação de tributos;
  • o pagamento de fornecedores;
  • os custos fixos, como aluguel, contas de energia é água;
  • os investimentos.

Planejamento do orçamento de gastos

O planejamento de gastos é fundamental para que você consiga ter um panorama completo dos custos da empresa — em especial nos períodos de instabilidade econômica. É necessário conhecer todas as suas despesas para poder tomar decisões sobre áreas com possíveis excessos a serem enxugados.

Nesse caso, o olhar do gestor deve se voltar às despesas com áreas menos estratégicas para o negócio ou com atividades que não têm oferecido retorno satisfatório para o desenvolvimento da empresa. Um exemplo prático disso são produtos com custo muito alto, mas com demanda em queda.

Esse planejamento também prevê um olhar sobre a folha de pagamento. Se forem necessárias demissões, é preciso que elas sejam precedidas de uma análise profunda sobre os cargos que exigem maior qualificação, aqueles que são estratégicos. Isso porque, nesse caso, o mercado nem sempre poderá oferecer profissionais que aceitem trabalhar a um custo menor.

Por essas e outras, seu planejamento de orçamento de gastos deve conter informações sobre fluxo de caixa, demonstrativo de resultados e balanço patrimonial.

Negociação de dívidas

Mesmo com uma gestão financeira eficiente e com o planejamento orçamentário, mudanças no comportamento do mercado e no cenário econômico podem fazer com que as empresas acabem contraindo dívidas, normalmente em função do atraso de pagamento dos fornecedores. Como os contratos geralmente preveem cobrança de juros, tanto a produção como a relação com os parceiros de negócios podem ficar prejudicadas.

Para cortar despesas, é preciso se antecipar a essa cobrança de juros, renegociando os pagamentos para que nem sua empresa nem o fornecedor fiquem prejudicados com essa mudança repentina na relação.

É possível fazer propostas que contemplem novas condições de pagamento e prazos diferenciados, por exemplo. Tais propostas devem ser rigidamente cumpridas para que o relacionamento entre vocês não saia estremecido e você não tenha prejuízos financeiros maiores.

Avaliação do uso de cartões de crédito

Os cartões de crédito podem tanto ser vilões como podem ser melhores amigos do empresário. Tudo depende da forma como seu uso é gerido. Caso sua empresa esteja recorrendo a financiamentos bancários para cobrir despesas, por exemplo, é preciso avaliar se o uso dos cartões poderia ser um bom substituto, garantindo um prazo maior para o pagamento de débitos sem cobrança de juros.

Cortes nos lugares certos

Se sua empresa chegou em um ponto em que cortar despesas é uma situação inevitável, lembre-se: antes de mais nada, faça uma análise cuidadosa para que a redução aconteça de forma eficiente e nas áreas certas.

Basicamente, o ideal é escolher aqueles setores menos estratégicos como alvos dos cortes, preservando as áreas e os projetos prioritários para que os processos não sofram prejuízos.

Um exemplo de negócios que realizam cortes na área errada são os que reduzem investimento em marketing nos momentos de crise, quando deveriam fazer justamente o contrário! Pense bem: se você precisa aumentar as vendas, não podem diminuir as verbas de divulgação, mas sim avaliar formas estratégicas de atingir seu público gastando menos.

gestão de microempresas
Microempresas

Microempresas: como fazer os cortes?

Existem formas de enxugar os custos da sua empresa de forma contínua, sem que isso afete seus fluxos ou sua produtividade, sabia? Confira algumas dicas simples, mas eficazes!

Troque seu sistema de iluminação

As lâmpadas de LED podem ser utilizadas em toda a empresa como forma de reduzir os custos com energia, uma vez que duram até 5 vezes mais que as fluorescentes, proporcionando a mesma eficiência. Que tal começar por aí?

Use sensores de presença

Quantas campanhas já foram feitas entre seus funcionários para que eles não se esqueçam de apagar luzes e desligar equipamentos, entre outras medidas, pensando em cortar despesas com energia? Os sensores de presença ajudam nesse ponto, evitando que salas fiquem com as luzes acesas quando não estão em uso.

Aproveite a iluminação e a ventilação naturais

O hábito de acender as luzes e ligar o ar-condicionado pode se tornar automático, muitas vezes sem que haja real necessidade para isso. Durante as manhãs, por exemplo, se houver boa iluminação natural, é possível abrir as janelas e deixar que o ambiente fique mais iluminado e arejado sem recorrer à energia elétrica.

Avalie o uso do telefone

Verifique o tipo de plano de telefonia que sua empresa utiliza e se ele está de acordo com suas necessidades. Muitas vezes, acabamos pagando mais caro do que precisamos, dependendo do uso de ligações interurbanas e locais, por exemplo.

Analise os gastos com internet

Estabeleça uma política de uso da internet entre seus funcionários. Há quem use os dados para baixar filmes ou documentos desnecessários? Isso acaba deixando a rede mais lenta sem necessidade! A terceirização dos serviços de TI também pode ajudar na redução de gastos com tecnologia, viu?

Como podemos perceber, cortar despesas pode ser uma atitude tanto para remediar uma crise econômica quanto uma ação contínua para ajudar a manter a saúde financeira do negócio. A base para entender por onde começar esse processo está no planejamento e na análise constante dos seus recursos e processos.

Gostou deste post e deseja receber mais informações importantes para a gestão do seu negócio em sua caixa de entrada? Então assine a nossa newsletter!

Gostou desse conteúdo?
Compartilhe: