O que é bootstrapping? Mantenha seu negócio sem investimentos externos!

Guia do MEI e ME
Publicada em 21/01/2019 - Fonte: Serasa Empreendedor

A palavra é complicada, mas a explicação é simples e direta: bootstrapping consiste em lançar e manter um negócio sem o apoio de investimentos ou recursos externos. Interessante, não acha?

Vivemos a era das startups, período em que muitos empreendedores focam em lançar ideias inovadoras e buscar investidores para colocá-las em prática. Mas a verdade é que não é de hoje que empresários do mundo todo procuram por capital externo para tirar seus planos do papel. A pergunta que fica é: será que essa é a única maneira de começar?

Talvez você ainda não saiba em detalhes o que é bootstrapping, mas já adiantamos: essa pode ser uma ótima solução para você que é (ou pretende ser) um microempreendedor. Trata-se de um jeito de não apenas começar mas também de manter uma empresa sem recursos de terceiros. Assim, você opta por uma operação mais enxuta, evita acumular dívidas e não depende de investidores.

Ficou interessado em saber mais sobre o assunto? Então continue lendo!

Afinal de contas, o que é bootstrapping?

Bootstrapping é uma prática usada para o empreendedor começar e manter seu negócio a partir de seus próprios recursos, sem buscar o apoio de investidores ou de fundos de crédito. Com isso, o dinheiro para a manutenção e a expansão do negócio vem exclusivamente dos serviços e produtos vendidos aos consumidores, além de eventuais economias ou reservas financeiras que o dono da empresa possui.

O termo bootstrap significa, literalmente, alça de bota. É aquele pedaço tecido ou couro que fica na parte de trás da bota, acima do calcanhar. No dia a dia, o objetivo dessa alça é facilitar o calçamento da bota, puxando-a com as mãos. Desde o século XIX, entretanto, o termo levantar a si próprio pelas botas passou a ser usado para designar tarefas difíceis.

Mais tarde, no universo do empreendedorismo, o termo ganhou a conotação de levantar uma empresa com o próprio capital. No fundo, o significado é semelhante ao original: o bootstrapping indica o processo de alavancar a si próprio, agindo de modo autossustentável. Entendido isso, bola para frente!

Que empresas conhecidas optaram pelo bootstrapping?

Microsoft

As empresas que optam pelo bootstrapping costumam focar muito no cliente desde o início do negócio. Para que houvesse capital disponível, a Microsoft criou computadores e softwares acessíveis, intuitivos e fáceis de usar. A satisfação dos consumidores permitiu que o modelo da organização fosse mantido sem investimentos externos.

Dell

A Dell é outra gigante da tecnologia que escolheu desenvolver seu negócio sem capital de terceiros. Sua expansão também aconteceu exclusivamente por conta da satisfação dos consumidores e do sucesso nas vendas.

Buscapé

Além de ser a maior marca de comparação de preços do Brasil, o Buscapé é dono de outras empresas na área de tecnologia. Seu fundador, Romero Rodrigues, começou apenas com uma boa ideia e muito trabalho duro.

Sympla

A Sympla é a plataforma online de eventos número 1 em nosso país, atuando com venda de tickets, divulgação e administração de projetos da área. Esse é outro exemplo de empresa que nasceu e se desenvolveu sem buscar investimentos externos.

Por que escolher o bootstrapping?

Maior controle

Empreendedores que escolhem o bootstrapping geralmente são apaixonados por sua ideia de negócio. Por isso, estão dispostos a colocá-la em prática sem investimentos externos. Essa escolha abre espaço para o dono da empresa ter mais controle em relação à cultura organizacional e aos princípios que serão mantidos.

Educação financeira

Começar pequeno e com um capital restrito é uma das melhores maneiras de valorizar cada centavo investido na sua microempresa. Isso força o líder do empreendimento a estudar e se aperfeiçoar constantemente nas finanças, buscando as melhores práticas e processos para crescer.

Menos riscos

Por usar apenas o dinheiro que está no caixa, a empresa que trabalha no modelo bootstrapping costuma correr menos riscos de acumular dívidas resultantes de juros de empréstimos e financiamentos.

Foco nas vendas

Vender: essa é uma das principais atividades de qualquer organização. No início de um negócio, no entanto, é comum que o empreendedor fique ocupado com outras atividades e acabe se esquecendo de dar a devida atenção a esse ponto. Como no bootstrapping o dinheiro vem do faturamento, a empresa é forçada a ficar de olho na prospecção e na conversão.

Como manter um negócio sem investimentos externos?

Aposte no planejamento financeiro

Ao optar pelo bootstrapping, a maior parte dos empreendedores descobre que os custos de iniciar e manter um negócio são bem maiores que o esperado. Além disso, é fundamental lembrar que você precisará separar um pró-labore para suas despesas pessoais — isso, é claro, considerando que as finanças pessoais e empresariais precisam ser separadas.

Saiba desde já, portanto, que é essencial considerar todos esses fatores no seu planejamento financeiro, fazendo um levantamento detalhado de todas as despesas do empreendimento.

Invista em soluções colaborativas

Em vez de alugar uma sede própria, por exemplo, você pode começar trabalhando em um espaço de coworking ou dividindo um escritório com outra pessoa. No curto prazo, até mesmo o home office pode ser uma boa saída. O mesmo vale para outros serviços colaborativos, trocando o carro próprio por aplicativos, por exemplo, para ter uma renda extra ao iniciar e ainda economizar no dia a dia.

Contrate apenas serviços essenciais

Uma vez que você se torna um microempreendedor, é tentador sair contratando uma série de serviços que ajudariam no dia a dia da instituição. No entanto, se você optar pelo bootstrapping, sua operação deve ser o mais enxuta possível. Assim, em vez de contratar uma série de softwares empresariais, por exemplo, comece usando planilhas ou uma única plataforma que ofereça um bom custo-benefício.

Foque em conquistar e manter clientes

Quando se trata de bootstrapping, existe uma pergunta-chave que pode ser usada o tempo todo no seu negócio: esse dinheiro que vou gastar vai me ajudar a conquistar ou manter clientes? Se a resposta for não, fuja do gasto!

Agora que você já sabe o que é bootstrapping, pode perceber que ele exige priorização contínua e foco nas ações que realmente trarão resultados para o negócio. E atenção: como começar sem muito capital pode ser bastante desafiador, é vital cultivar sua automotivação e não descuidar da gestão financeira. Além disso, mantenha a mente aberta para a possibilidade de angariar crédito no futuro, caso isso ajude sua empresa a expandir.

Gostou deste conteúdo sobre o que é bootstrapping e como utilizá-lo? Então aproveite para assinar a nossa newsletter e receber mais dicas diretamente na sua caixa de entrada!

Gostou desse conteúdo?
Compartilhe: