Antes de negociar dívidas da sua empresa, atente para esses 4 pontos

Finanças
Publicada em 09/09/2019 - Fonte: Serasa Experian
negociar dívidas

Muitas empresas passam por problemas financeiros no momento de fechar o caixa. É o seu caso? Se sim, saiba que é possível superar esses obstáculos sem comprometer seu negócio por meio da otimização da sua saúde financeira.

No momento em que surgem os primeiros sinais de acúmulo de dívidas, esse já é o momento de agir rápido, a fim de não aumentar prejuízos que possam acarretar, até mesmo, no fechamento do negócio. Para isso, negociar dívidas é uma estratégia essencial para conseguir reorganizar suas finanças.

Contudo, antes de realizar qualquer negociação, os gestores precisam atentar a alguns pontos importantes. Pensando nisso, preparamos este artigo para orientá-lo da melhor forma possível. Acompanhe!

Importância de negociar dívidas da empresa

Uma companhia que tem seu nome negativado, terá restrições maiores na hora de buscar crédito. Além da saúde financeira ficar comprometida, a empresa pode perder boas oportunidades de parcerias futuras e ter resultados ruins pela má gestão. Assim, um bom gerenciamento do fluxo de caixa é essencial para que o negócio volte a andar nos trilhos.

Ao negociar suas dívidas, a empresa tem a oportunidade de recuperar a sua imagem frente aos seus parceiros e fornecedores. Além disso, a negociação é um ótimo caminho para sanar as contas de forma mais econômica, com a possibilidade de conseguir juros reduzidos e maiores parcelas de pagamento.

Confira, a seguir, os benefícios da negociação de dívidas com maiores detalhes.

Benefícios da negociação da dívida

Juros reduzidos

Um dos grandes benefícios em negociar dívidas é que você pode pagar os seus débitos com juros reduzidos. Esse também é um ótimo motivo para a administrar melhor suas dívidas, fazendo com que a empresa tenha uma organização financeira mais eficiente. Ao adquirir parcelas que caibam no seu orçamento, você realiza ajustes em suas despesas essenciais e outros custos para quitar o valor da pendência, sem lesar as contas da empresa e criar outras dívidas.

Dívidas param de crescer

Ao renegociar sua dívida, você ainda arcará com a cobrança de juros, mas terá a oportunidade de frear a bola de neve. Aquilo que antes era uma grande dor de cabeça, agora se torna uma chance de recuperar a saúde financeira do seu negócio. Basta aproveitar esse cenário para iniciar um bom planejamento financeiro.

Além do mais, há a possibilidade de redução de cobranças maiores, que são bastante comuns quando se acumula uma grande dívida. Ao negociar, você e seu credor vão determinar um valor e dividi-lo em parcelas que sejam compatíveis com o orçamento do negócio. A partir daí, não será incluído mais nenhum outro valor. Exceto, é claro, se você não arcar com as parcelas restantes.

Organização de todos os seus débitos

Em diversas situações, existe a oportunidade de você conseguir organizar todos os seus débitos e juntá-los em apenas um.

Renegocie todas as suas dívidas em uma única. Essa é uma solução que traz maior controle financeiro sobre seu negócio. Você poderá estimar os seus débitos fixos e aqueles já assumidos ou previstos, averiguando o quanto falta do seu orçamento para negociar os custos que já estão ultrapassados.

Como negociar dívidas da sua empresa

Os meios para tirar o seu negócio do vermelho dependerão bastante do seu planejamento e das suas estratégias. Veja, a seguir, dicas essenciais para negociar dívidas corretamente.

1. Elabore um fluxo de caixa

O fluxo de caixa vai auxiliar os gestores a compreender, de modo preciso, quais são os gastos e as receitas e de que maneira eles ocorrem em seu negócio. A falta de controle de caixa é uma das questões que mais faz com que as empresas entrem no vermelho. 

Isso porque falta de controle dos investimentos que entram e saem impossibilita que os gestores façam um uso estratégico da alocação dos recursos no negócio. Portanto, com o fluxo de caixa, você poderá estudar formas estratégicas para reduzir gastos e os melhores métodos para antecipação de crédito, por exemplo.

2. Negocie até alcançar um acordo

Você não precisa acatar a primeira proposta de negociação oferecida pelos bancos. O ideal é apresentar uma contraproposta e tentar alcançar uma negociação que seja viável para a sua empresa. Por isso, é essencial estar a par de todos os detalhes do acordo, oferecendo opções satisfatórias também para os credores.

É bastante importante não se intimidar quando estiver em uma negociação. Negociar dívidas pode ser um pouco desagradável, contudo, entenda que esta é a oportunidade de recuperar a imagem positiva do seu negócio e nutrir boas parcerias.

3. Pesquise opções alternativas

Para negociar as dívidas, saiba que você pode deslocá-las para outra instituição financeira que disponibilize melhores formas de pagamento. Assim, analise e busque por taxas de juros menores, assim como benefícios melhores e prazos reduzidos de pagamento.

É possível, até mesmo, pressionar o seu banco a fim de otimizar as condições ofertadas antes de repassar a dívida para outra instituição. Se o seu banco não estiver em conformidade com as condições, você pode deslocar essa dívida sem precisar abrir uma nova conta, por exemplo.

4. Estabeleça limites

Estipule um determinado valor de quanto seu negócio vai despender em dívidas na negociação. Essa estimativa é fundamental para a saúde financeira da empresa, pois evita que haja comprometimento além do necessário do seu capital, o que acarretaria novas dívidas. Imprevistos sempre podem acontecer, então, considere tudo no momento de definir um limite.

Negociar dívidas é uma excelente oportunidade para manter suas finanças em dia. Seguindo as dicas apresentadas neste post, você terá muito mais oportunidades de conseguir bons acordos no processo de negociação.

Então, percebe a importância de negociar dívidas? Se este artigo ajudou você, assine nossa newsletter e tenha acesso a conteúdos como este em seu e-mail!

Gostou desse conteúdo?
Compartilhe: