4 dicas essenciais sobre Empréstimo Online para empresas

Finanças
Publicada em 12/04/2019 - Fonte: Serasa Empreendedor

Uma ótima pergunta que todo empreendedor com um objetivo bem definido para a sua empresa deveria fazer é: o que posso fazer para promover o crescimento do meu negócio? E, para começar, o que queremos propor como resposta é uma ideia diferente do que muitas pessoas responderiam. Não, não iremos falar que você deveria utilizar seu capital próprio.

Ainda que tenha dinheiro em caixa, uma saída rápida para não mexer nessa quantia é com empréstimos online, e sem garantias reais, para empresas. Você mantém o fluxo do seu caixa e ainda vai ter uma renda alternativa para fazer reformas, comprar estoque, pagar despesas com funcionários, manutenções, troca de equipamentos e muitos outros, sem precisar oferecer garantias da empresa para isso.

Empréstimo online, rápido, fácil e sem burocracias

Como faço para conseguir crédito para minha empresa? Essa pode ser a sua principal dúvida. Grandes bancos como Bradesco, Itaú, Banco do Brasil, Caixa e Santander têm sido os principais lugares procurados pelas pequenas e médias empresas para pedirem dinheiro. Juntos, esses bancos concederam R$ 1,46 trilhões em empréstimos para pessoas jurídicas, em 2018.

Em tempos onde tudo é online e pensado na facilidade e comodidade das pessoas, as Fintechs de crédito para empresas surgiram com o objetivo de facilitar o processo de empréstimos para pessoa jurídica.

Então, o que antes gerava muita dor de cabeça para o empreendedor passou a ser a grande saída para aqueles que precisavam de apoios financeiros rápidos. Geralmente, os que mais tinham dificuldade de conseguir crédito eram os pequenos e médios empresários, que precisavam de inúmeras documentações e comprovações e muitas vezes não eram atendidos.

A boa notícia é que agora tudo é feito online e em poucos minutos, sem a empresa precisar apresentar garantias reais.

Mas empréstimo online é confiável?

Crédito é a confiança de uma pessoa em outra. Por isso, não se assuste caso fintechs peçam alguns dados e documentos como CNPJ e Contrato Social. Essa é a maneira que empresas de tecnologia tem de construir confiança e avaliar a capacidade de pagamento de um empréstimo que sua empresa possui.

O mais importante é: Cuidado com armadilhas! Empreendedores devem estar atentos a alguns pontos importantes antes de pedirem empréstimos online. Confira algumas dicas que separamos para você:

  • Não faça depósitos antecipados;
  • Consulte o CNPJ da empresa no Banco Central para saber sua veracidade;
  • Não pague qualquer tipo de taxa de avaliação;
  • Dê um Google na fintech que está te oferecendo crédito;
  • Consulte as principais reclamações sobre a empresa no Reclame Aqui;
  • Consulte a reputação da empresa em sites de avaliação como Trustpilot;
  • Atente-se para o e-mail da empresa, empresas não confiáveis costumam utilizar domínios públicos (ex: nome@gmail, nome@hotmail.com…). Empresas confiáveis, costumam ter domínios privados (ex: nome@bizcapital.com.br).

Fintechs de crédito como uma boa opção de apoio financeiro ?

As startups que atuam no mercado financeiro oferecendo crédito se tornaram uma ótima opção para os empreendedores. Essas empresas oferecem agilidade e menos burocracia, processos mais simples que garantem ao tomador de crédito a rapidez que ele precisa para poder se concentrar na tarefa mais importante: fazer a sua empresa crescer.

 

Além disso, competição sempre beneficia o cliente. O crescimento da oferta de crédito graças às Fintechs gera uma competição sadia no mercado. Na busca por novos clientes, as empresas baixam as tarifas e os juros. E se atrair clientes com taxas mais atrativas não for suficiente, é natural que elas busquem estabelecer um contato mais próximo com seus clientes, oferecendo, na maioria dos casos, um relacionamento mais personalizado e olhando de perto para as suas necessidades.

Planejando o seu empréstimo

Antes de pedir qualquer empréstimo, é super importante fazer uma análise da situação atual do seu negócio e, depois de um bom planejamento financeiro, começar a pensar em qual o valor do crédito necessário para o seu investimento. Um bom planejamento é a fundação que permite que empresas e empreendedores cresçam em busca de seus objetivos, mantendo o controle administrativo do negócio e sempre focando em não comprometer a  saúde financeira da empresa.

Fazer um planejamento financeiro sustentável nada mais é que apresentar as finanças da empresa de forma transparente. O objetivo é entender como e onde dinheiro está sendo gasto e estimar os recursos necessários para o funcionamento da operação.

Como minhas finanças pessoais podem impactar no empréstimo empresarial?

Muito importante lembrar que o primeiro passo para uma trajetória empresarial de sucesso é separar as contas pessoais das empresariais. Para ter uma visão mais correta da rentabilidade do negócio, a conta bancária PJ é uma decisão necessária. Um exemplo: pense um empreendedor jovem que decide abrir uma barraca de limonada. Ele vende 10 limonadas por dia a 10 reais, totalizando 100 reais. O limão para essas limonadas custa 40 reais. O lucro dele seria 60 reais. Mas como ele usa o dinheiro para pagar o aluguel em casa de 2 mil reais, o jovem tem sempre a impressão que está com prejuízo, quando na verdade ele tem um bom lucro!

Mesmo com esse cuidado, manter zeradas todas as pendências pessoais que possam atrapalhar a concessão desse valor é super importante. Empresas que dão as ofertas de crédito vão realizar consultas às contas dos sócios e podem decidir não emprestar a empresas que tenham sócios em situação difícil.

Saiba sobre os juros e CET cobrados

Saber as condições do crédito ofertado também é muito importante. Por isso, tenha sempre em vista todos os custos cobrados pelas instituições financeiras que oferecem empréstimos para empresas de pequeno e médio porte.

Para facilitar a vida do consumidor ao comparar as diferentes ofertas de crédito feitas por instituições financeiras, o Banco Central estipulou através da resolução nº 3.517 que seja divulgado o Custo Efetivo Total (CET) no momento da contratação do empréstimo. O CET é uma taxa que é calculada levando em consideração todos os encargos e despesas envolvidos na operação de crédito, incluindo os juros, tributos, seguros, custos relacionados a registro de contrato e outras despesas cobradas na operação, o que faz com que a taxa real aumente. Assim, nem sempre a instituição com a menor taxa de juros é mais vantajosa para a consumidor, quando considerados todos os outros custos envolvidos. Resumindo, o empréstimo mais vantajoso é aquele que possui o menor CET.

Sua empresa consegue pagar as parcelas?

Para garantir que os cálculos e o planejamento financeiro estejam corretos e completos, busque uma assessoria contábil para apoiá-lo e, para facilitar a organização, utilize ferramentas de gestão e planilhas de organização financeira. Isso auxiliará no momento de contrair o empréstimo e também na administração no decorrer do pagamento das parcelas.

Imagine um caso prático onde sua receita mensal seja de R$10.000, seu lucro seja de R$2.000 (margem de lucro de 20%) e o seu empréstimo de R$20.000 seja pago em 12 parcelas de R$2.122. Em um mês normal, o seu lucro não será suficiente para honrar seus compromissos. Caso o empréstimo fosse de um valor de R$10.000, com parcelas de R$1.050, ele seria mais condizente à  realidade da sua empresa.

Conseguindo empréstimos sem garantia

Estando com o “nome limpo” e a situação fiscal regularizada, sem nenhuma dívida, o processo de solicitação de crédito é simples e ágil quando realizado através de fintechs, como por exemplo, a BizCapital.

Como? Basta preencher o formulário online informando a quantia que a sua empresa necessita, o motivo desse pedido (seja capital de giro, compra de equipamentos ou expansão), os seus dados pessoais (como nome completo e CPF), os dados da empresa (CNPJ e faturamento mensal) e, pronto! Do pedido enviado até a aprovação, levam dois dias úteis. Simples, rápido e fácil!

 

Gostou desse conteúdo?
Compartilhe: