Dia dos Namorados: como empreender com amor?

Histórias de Sucesso
Publicada em 12/06/2019 - Fonte: Serasa Empreendedor
Bruna e Thaís, donas da agência O Pedido

Conheça os desafios da agência “O Pedido”, especializada em pedidos de casamento e surpresas românticas.

A gente não podia deixar passar o Dia dos Namorados em branco, né? Inspirados pelo clima de romantismo, contamos hoje a história de uma agência especializada em pedidos de casamento, surpresas românticas e experiências a dois.

Bruna Brito é cofundadora da agência “O Pedido”, ao lado de Thaís Martanello, e compartilha nesta entrevista seus desafios como empresária. Confira:

1. Como surgiu a ideia de trabalhar com esse segmento?

A inspiração veio da minha sócia, a Thaís. Nós somos amigas há mais de vinte anos e tínhamos um grupo de amigas no Whatsapp. Uma delas foi viajar pra Caraíva para tirar um ano sabático. Nessa viagem ela acabou trabalhando numa pousada e contribuiu com um pedido de casamento pé na areia, superfofo! Ela ajudou o noivo a pensar em como fazer esse pedido tão diferente e enfrentou algumas dificuldades, porque Caraíva tem um acesso bem difícil.

Com esse caso em mente e também passando por um momento de transição entre uma empresa e outra, a Thaís começou a pesquisar empresas no exterior que prestavam esse tipo de serviço e achou muitas nos Estados Unidos e Inglaterra, mas aqui no Brasil não existia nenhuma. Aí ela falou para mim: “Será que vai dar certo aqui no Brasil? O que você acha?”. Como eu sempre tive esse lado empreendedor, inclusive já tinha outra empresa, eu falei pra testarmos sim.

A partir daí, pegamos algumas amigas de cobaia. Escolhemos as que estavam em fase de planejar casamento e também nossos amigos que nunca tinham feito um pedido especial. Perguntamos se eles confiariam em nós para produzir essas experiências.

Foram três cobaias e deu supercerto! Um pedido foi no aeroporto, outro foi numa suíte de um hotel e outro em uma praia. Foram lugares e perfis bem distintos e todos foram ótimos. As pessoas se surpreenderam com o resultado e disseram que sem o nosso suporte a experiência não aconteceria. E foi aí que começou nosso negócio em 2014.

2. Quais desafios esse segmento de atuação apresenta?

Os desafios são enormes, porque o mercado de surpresas e pedidos de casamentos não existia formalmente antes de começarmos. Inicialmente investimos muito em produção local, em fazer esses eventos para o pessoal ter conhecimento desse tipo de serviço. Depois, investimos em assessoria de imprensa para divulgar a importância de investir em uma surpresa, a importância de ter um pedido de casamento personalizado.

Como não é da cultura do brasileiro fazer o pedido de casamento, tivemos que importar essa cultura e disseminar no país. Conseguimos divulgar superbem e abrir esse mercado, mas os desafios foram imensos por se tratar de uma ideia que ninguém nunca teve, por fazer algo que alguém nunca fez. A gente recebeu muito NÃO e muita porta na cara, porque as pessoas não achavam que a empresa ia pra frente. Pensavam que era uma ideia muito maluca e as pessoas não iriam pagar por isso. Mas felizmente conseguimos quebrar todas as barreiras e paradigmas e estamos aí há 5 anos.

3. O que te motiva a continuar e investir nesta iniciativa?

Sem dúvida o que me motiva todos os dias é realmente poder realizar os sonhos e ver a satisfação dos clientes. A gente trabalha por amor, acima de qualquer coisa. Não é por dinheiro, é realmente porque amamos o que fazemos. É muito especial poder participar de um momento tão importante na vida das pessoas como um pedido de casamento, é algo que fica marcado pra sempre na vida daquele casal. Além disso, saber que aquilo só foi possível por causa do seu trabalho, que sem ele a situação provavelmente não teria acontecido ou não seria tão especial, motiva muito!

E o que motiva a gente a investir na empresa constantemente é o fato do mercado ser pouco explorado e cheio de oportunidades de expansão. Eu realmente vejo o negócio crescendo e indo pra outros caminhos que inicialmente não tínhamos ideia, como as surpresas de namoro ou surpresas de filha pra mãe, mas sempre no contexto de experiências pautadas por momentos íntimos e emocionantes.

4. Datas especiais, como o Dia dos Namorados, movimentam muito seu negócio?

Sim, bastante. No Dia dos Namorados, as pessoas se empolgam e querem fazer surpresas românticas ou pedidos de casamento. Geralmente os lugares são muito cheios, então com o nosso trabalho, apresentamos para as pessoas algumas opções diferentes para fazer em casa, coisas inovadoras que ainda não fizeram nos outros anos. Também é possível aproveitar esse dia pra fazer um pedido especial de casamento.

Temos opções voltadas especialmente pra essa data, além do planejamento para conseguir atender um volume maior, mas sempre pensando na personalização e não perdendo a nossa essência que é criar algo especial pra cada casal. Outra data que também é bem movimentada é o Natal, são as duas sazonalidades mais impactantes pra gente.

5. Quais dicas você dá pra quem quer começar a empreender?

Primeiro, sem dúvida é a resiliência. Você não pode desistir no primeiro não ou na primeira porta que fecha. Muitas coisas vão dar errado e é normal. No nosso caso, que foi empreender em algo completamente novo, não tínhamos base comparativa pra ver onde as pessoas já tinham errado, já tinham tido dificuldades. Então, realmente foi um processo de erro e acerto, erro e acerto até chegar no resultado esperado.

Como em qualquer negócio, a dica de ouro é ter paciência porque o resultado não vem do dia pra noite, você leva anos para ser reconhecido, para se consolidar no mercado. Estamos há 5 anos na empresa e podemos dizer: o reconhecimento financeiro, o reconhecimento de marca e o reconhecimento de negócio são construídos ao longo do tempo.

É bem importante aprender com os erros porque eles acontecem naturalmente, mas é legal entender o que você pode aprender com o que aconteceu para não repetir comportamentos e não errar a mesma coisa novamente. O negócio é partir para os “novos erros”, não os mesmos.

Também é muito importante estar cercado de pessoas que tenham propósitos muito parecidos com o teu, a equipe que você vai formar. O seu negócio precisa de uma união entre as pessoas para que elas cresçam e se motivem dentro dessa empresa por acreditarem juntos nas ideias loucas que possam surgir.

6. O amor é lindo, mas pode dar dinheiro?

Ele pode com certeza! O mercado de casamento, que é um mercado que eu estou muito próxima, movimenta milhões por ano, mesmo em momentos de crise. Quando a gente abriu a empresa as pessoas achavam que não teria muito movimento por se tratar de algo supérfluo, mas na verdade são coisas que as pessoas continuam investindo sim porque é um momento de alegria, de celebração, é um momento onde as pessoas querem realmente viver esse dia marcante.

O movimento pode mudar sim, mas as pessoas não deixam de focar nessa oportunidade de celebração e de pontuar de uma forma única esse momento especial. Espero que isso inspire muitas pessoas a empreender. Lembrando que estamos à disposição para ajudar pessoas que buscam realizar sonhos de forma única!

Gostou desse conteúdo?
Compartilhe: