Confira 6 maneiras surpreendentes de encontrar investidores

Gestão
Publicada em 10/12/2018 - Fonte: Serasa Empreendedor
Empreendedores com as mãos estendidas com lampadas que simboliza que cada um tem uma ideia unica e que precisam de investidores

Vira e mexe, grandes ideias acabam esbarrando na falta de capital para se transformarem em empreendimentos. Nesse cenário, são muitas as microempresas que fracassam ao recorrer a empréstimos bancários e não conseguirem arcar com os altos juros cobrados. A boa noticia é que existem alternativas para encontrar investidores!

Para encontrar o investidor certo para seu projeto, é preciso pensar fora da caixa, abrindo a mente para novas possibilidades. Antes de tomar qualquer decisão, porém, o empreendedor deve identificar em que estágio seu negócio está, conhecer os tipos de investimento e se preparar para apresentar sua ideia.

Ainda assim, encontrar investidores não é uma tarefa fácil. Pensando nisso, listamos aqui 6 maneiras surpreendentes para você atingir seus objetivos na busca por fundos para o desenvolvimento do seu projeto, seja ele qual for. Confira!

1. Apostar no poder do crowdfunding – ou Financiamento coletivo

Trata-se de uma maneira de arrecadar fundos para determinado projeto, apresentando-o em uma plataforma na web. Traduzindo a expressão para o português, podemos chamar de financiamento coletivo. Assim ficar mais fácil entender que a ideia é que diversas pessoas se unam para financiar algo, certo?

Na prática, funciona da seguinte maneira: o empreendedor lança seu projeto na internet e as pessoas contribuem com qualquer quantia. Para cada contribuição cabe uma recompensa, algum benefício proporcional ao investimento. Pode, por exemplo, ser um desconto na aquisição do produto ou o envio de um brinde, como uma camisa ou um exemplar autografado da obra, se for o caso.

A transação é mediada pelo gestor da plataforma e o valor acumulado só é repassado ao dono do projeto quando a meta é atingida. Se o crowdfunding não alcançar o valor estipulado, o dinheiro é devolvido aos contribuidores e o projeto não sai do papel — ou melhor, da web.

É importante que a iniciativa traga alguma inovação ou benefício para a sociedade. Caso contrário, provavelmente não receberá o aval das plataformas mediadoras.

O grande ponto positivo dessa novidade é a completa desvinculação das instituições bancárias. Já o maior desafio é fazer com que as pessoas comprem a ideia, a ponto de investirem nela. No Brasil temos vários exemplos se sites que fazer financiamento coletivo, um deles é o catarse, vale a pena conferir.

2. Investir em networking

A construção de relacionamentos é fundamental para a busca de investimento. Mas atenção: isso não quer dizer, necessariamente, que é preciso se relacionar com possíveis investidores, ok? O ideal é ter uma ampla rede de contatos que possa levá-lo até as pessoas certas.

Ao contrário do que muita gente pode pensar, não é apenas quem investe que deve pesquisar sobre os negócios em que pretende aplicar seu dinheiro. Na verdade, o empreendedor também precisa buscar investidores que combinem com o perfil do seu negócio!

Muitos fundos e redes de investidores são especializados em áreas determinadas, como tecnologia e agronegócio, além de variarem conforme a região do país. Por isso, é fundamental estar inserido no ecossistema do seu negócio para encontrar potenciais investidores.

3. Inscrever-se em plataformas de busca

Além das plataformas de financiamento coletivo, também é possível se cadastrar naquelas cujo objetivo é conectar startups e empreendedores a investidores, incubadoras, aceleradoras, mentores e grupos de investimento.

Nesse caso, é preciso fazer o registro de acordo com seu perfil. Como empreendedor, é possível adicionar apresentações, vídeos curtos e informações sobre o projeto. Do lado dos investidores, trata-se de uma ótima fonte de pesquisa para buscar ideias promissoras.

Esse é um dos caminhos para encontrar, por exemplo, investidores-anjo. São pessoas físicas que investem capital próprio em negócios e ideias nascentes, sem participação executiva. Em geral, são aportados valores entre 50 e 500 mil reais, sendo que os fatores mais relevantes para encontrar esse tipo de investidor são o potencial de ganho e os riscos do negócio.

4. Focar na qualidade

Para ter sucesso na busca por investimento, é essencial vender bem o projeto. E isso passa, obrigatoriamente, pela própria qualidade do empreendimento.

Um erro bastante comum de novos empreendedores é ficar esperando por um investidor para tirar a ideia do papel. O problema é que costuma ser difícil convencer apenas pela ideia, uma vez que não é possível avaliar a qualidade de algo que ainda não foi executado.

Primeiramente, portanto, é necessário colocar o produto em prática para depois buscar apoio. Assim, a qualidade se apresenta como algo mais tangível para o potencial investidor.

5. Frequentar feiras de startups

Saindo do âmbito virtual para o real, vale lembrar que existem também as feiras de arrecadação de fundos para startups. Nesses eventos, empreendedores apresentam seus projetos para investidores, que podem decidir ali na hora mesmo se compram ou não a ideia.

Assim como nas opções de busca pela internet, a apresentação da ideia é fundamental nesse caso. Inclua informações a respeito das atividades da empresa, de como será gerado o retorno financeiro ao investidor e do total a ser investido. Lembre-se: a apresentação deve ser completa, mas breve e objetiva. A proposta é convencer sobre a viabilidade do projeto e seu potencial para ser financeiramente vantajoso.

Além de serem ótimas oportunidades para encontrar investidores, esses também são ótimos locais para estabelecer parcerias de negócio para o futuro, ampliando sua rede de contatos.

6. Usar o Serasa Indicador

Além de uma breve apresentação, é importante ter à mão um plano de negócios e, claro, ter todas as informações sobre o projeto na ponta da língua. Nesse sentido, é fundamental conhecer o mercado em que o negócio está inserido, bem como o desempenho dos concorrentes.

O Serasa Indicador oferece estudos de mercado que podem ser usados para posicionar sua empresa, convencendo investidores sobre seu potencial de destaque no setor. Podem também ser usados como referência para a criação de suas políticas de crédito.

A ferramenta ajuda o empreendedor a entender o mercado de forma rápida, por meio de indicadores financeiros, para que ele se prepare com segurança para apresentar seu negócio para investidores, mentores, incubadoras e aceleradoras ou para que submeta seu projeto a plataformas via internet.

Confiança é peça-chave para vender uma ideia de negócio. Mas é preciso mais que isso. Ainda que todos os passos sejam cumpridos, é muito provável que um empreendedor ouça muitos nãos antes de um sim. Por isso, persistência e resiliência também são fundamentais para encarar essa jornada.

Como vimos neste post, seja para começar ou fazer a expansão do seu negócio, existem diversos caminhos para encontrar investidores. Independentemente do modelo, é preciso estar preparado e ser capaz de apresentar o negócio de forma clara e objetiva, além de contar com uma boa dose de ponderação de interesses.

E você, está preparado para buscar investimento para seu negócio e tirar seus projetos do papel? Entre em contato conosco para saber como o Serasa Empreendedor pode ajudar!

Gostou desse conteúdo?
Compartilhe: