Como sair da inadimplência: 7 formas de sair das dívidas agora!

Finanças
Publicada em 25/03/2019 - Fonte: Serasa Empreendedor

Um dos principais desafios, atualmente, para quem tem um empreendimento, é saber fazer a gestão financeira do negócio, incluindo a reorganização das contas para tirar a empresa do vermelho. Os primeiros meses do ano são a melhor época para fazer isso. Mas você sabe exatamente, como sair da inadimplência?

As medidas para tirar o seu negócio dessa situação que prejudica, até mesmo, a capacidade de planejamento do empresário, passam pela organização do fluxo de caixa, o estabelecimento de boas parcerias com fornecedores e o uso de tecnologias que ajudem a manter a saúde financeira do empreendimento.

Quer entender melhor quais são esses passos? Confira, então, estas 7 dicas que preparamos especialmente para micronegócios!

1. Identificar as causas do problema

O que levou a empresa a sair do caminho planejado para entrar nas dívidas que hoje atrapalham o seu negócio? Identificar a base do descontrole das finanças é o primeiro passo para colocá-la de volta no trilho.

Portanto, comece elaborando o diagnóstico das suas dívidas para que você possa tomar as decisões certas rumo à correção desses problemas. Um bom começo é verificar todos os valores que entram e saem, assim como as datas em que isso ocorre, detalhadamente.

Essa análise permitirá que você descubra onde estão os “furos”, ou seja, por onde está “vazando” dinheiro. Somente assim você e sua equipe poderão descobrir como começar a solucionar o problema, fazendo um novo planejamento financeiro para o negócio.

2. Elaborar fluxo de caixa

fluxo de caixa vai ajudar o gestor a entender de forma mais precisa quais são os gastos e as receitas e de que forma eles acontecem em seu negócio. A falta de controle do caixa, inevitavelmente, é um dos fatores que contribuem para que a empresa acabe ficando no vermelho ou se veja contraindo dívidas e, até mesmo, tornando-se inadimplente.

Com o fluxo de caixa atualizado diariamente, vai ser mais fácil identificar em que setores os gastos podem ser reduzidos ou formas de antecipar créditos.

3. Estabelecer metas e monitoramento financeiro

fornecedores que tenham melhor custo-benefício para as suas necessidades.

Vale lembrar que é necessário fazer uma análise aprofundada antes de decidir por cortes, para que não faltem investimentos em áreas importantes para a empresa, como compra de insumos. Também não vale a pena reduzir custos com áreas que costumam trazer resultados para o negócio, como marketing, ou ferramentas que ajudam a aumentar a produtividade de funcionários.

4. Buscar a renegociação das dívidas

Se a sua empresa já chegou em um ponto em que não consegue honrar as dívidas, é hora de chamar os credores para fazer a renegociação do pagamento. Para isso, faça uma análise do quanto está devendo e de quais instituições ou empresas poderão atender ao seu pedido de negociação com mais vantagens, sem prejuízo no relacionamento com elas.

É possível oferecer parcelamento ou pedir extensão de prazos, de acordo com o orçamento do seu negócio e suas possibilidades de quitação dos débitos. Não se esqueça de que, após renegociada, a dívida deve ser paga em dia para que a credibilidade da sua empresa não seja colocada em risco.

Também é preciso avaliar com cautela a cobrança de juros e analisar os melhores meios de obter os recursos para a quitação de débitos, sem que haja mais prejuízos para a empresa. Durante a renegociação, também é necessário usar alguns princípios para que a imagem da sua empresa não seja manchada, tais como:

  • transparência;
  • boa comunicação;
  • parceria para a solução dos problemas.

5. Planejar-se para evitar problemas futuros

É durante o período em que a empresa passa por esse tipo de problema que o gestor deve assumir a posição de comando com mais força, tomando a frente das decisões que vão ajudar o negócio a sair do vermelho e retomar o caminho em busca da saúde financeira. Enquanto está renegociando as dívidas e sanando a situação, o empresário precisa começar a promover mudanças para que a empresa não caia mais nesse tipo de encrenca financeira.

processos para que o futuro seja mais tranquilo e sem dívidas.

6. Separar as contas da empresa das pessoais

Essa é uma dica que está na maioria dos conteúdos em que abordamos a gestão financeira de microempresas, mas sempre vale ser lembrada se pensamos em como sair da inadimplência. As contas pessoais devem ser devidamente separadas das contas da empresa para que não haja uma tendência a “sequestrar” as reservas do negócio para sanar as suas próprias dívidas.

empreendedor deve cortar os gastos em casa, em vez de prejudicar as finanças do negócio.

7. Buscar alternativas para controle financeiro por meio da tecnologia

Esse controle financeiro será muito facilitado se a sua empresa começar a usar a tecnologia para a gestão dos seus negócios. Existem bons programas no mercado voltados à gestão financeira e à elaboração do fluxo de caixa que favorecem o controle e ajudam a evitar as dívidas.

Consulta Serasa, na hora de escolher os clientes e liberar crédito ou fazer vendas parceladas e, assim, não se tornar uma vítima da inadimplência de que tanto quer se livrar. A ferramenta permite que o empreendedor conheça o Score da empresa consultada ou da pessoa física com quem vai negociar, reduzindo os riscos da transação.

Serasa Recupera. A partir de um cadastro rápido e gratuito, você poderá consultar as suas dívidas com os parceiros do sistema, analisar as melhores condições de pagamento com os credores e fechar acordos, liberando o CNPJ para fazer novos negócios de forma segura e facilitada.

Entender como sair da inadimplência e usar as ferramentas corretas para colocar o negócio nos trilhos para evitar problemas futuros são passos importantes para manter a sua gestão financeira da sua empresa em dia. Além disso, favorece a tomada de decisões para investimentos mais sustentáveis e que ajudarão a fazer com que o empreendimento sobreviva aos altos e baixos da economia.

O que achou deste artigo? Nossas dicas ajudaram você a encontrar um caminho para livrar-se das dívidas? Deixa um comentário neste post e divida conosco a sua experiência!

Gostou desse conteúdo?
Compartilhe: