Como estruturar um bom processo de cobrança de dívidas na sua empresa?

Finanças
Publicada em 04/09/2019 - Fonte: Serasa Experian
cobrança de divida

Dados aqui da Serasa Experian mostraram que o número de inadimplentes bateu o recorde de 1,98%, em junho de 2018, se comparado com o mesmo período do ano anterior. A faixa dos brasileiros acima de 61 anos foi a que mais cresceu nos dois últimos anos. Um dos fatores que explica esse cenário foi a diminuição do crescimento econômico que, consequentemente, aumentou as taxas de desemprego e recordes de inadimplência de consumidores.

Se sua empresa sofre com a inadimplência é preciso estabelecer um processo de cobrança de dívida eficaz para não prejudicar a sua saúde financeira. Para isso, é necessário entender o perfil dos devedores, as regras de cobrança e as legislações vigentes para não gerar problemas maiores, que irão além de não receber o débito.

Qual é a importância de um processo de cobrança?

Contar com uma boa gestão de cobrança ajudará a guiá-lo nessa tarefa delicada e, consequentemente, poderá reduzir o índice de inadimplência e fidelizar os clientes. Tudo isso graças ao bom relacionamento por parte da empresa. Além disso, o processo de cobrança oferece outras três grandes vantagens:

  • recuperação dos inadimplentes;
  • melhoria das soluções de negociação;
  • aumento do fluxo de caixa.

Quais são as regras da cobrança de dívida?

Depois de tentar contatar seus devedores, sem sucesso, uma opção é contar com o serviço de negativação da Serasa Experian. É possível negativar seus clientes inadimplentes e inseri-los na nossa base de dados.

Verifique o prazo para realizar a cobrança

O primeiro passo é conferir se a dívida prescreveu. O erro muito comum é que os gestores acreditam que o período é de 5 anos para todos os débitos. Segundo artigo 205 do Código Civil, elas prescrevem em 10 anos. Já o artigo 206 do mesmo código prevê algumas exceções, classificando-as em períodos diferentes.

As despesas com hospedagem, seguros, tabeliães, auxiliares de justiça, árbitros, peritos e sócios ou acionistas no encerramento da empresa prescrevem com um ano. As pensões alimentícias o prazo é de 2 anos. Dívidas resultantes de aluguéis são de 3 anos. A pretensão relativa à tutela é de 4 anos. Mas a maioria dos débitos do dia-a-dia, como cartão de crédito, despesas médicas, escolas, financiamentos, dentre outros é com 5 anos.

Respeite as regras do Código de Defesa do Consumidor

Quando o assunto é cobrança, os clientes possuem alguns direitos essenciais. Como estabelece o artigo 42 do Código de Defesa do Consumidor, o devedor não pode ser constrangido ou exposto ao ridículo. A conversa precisa ser feita de maneira sutil e educada. Além disso, a empresa precisa contar com documentos internos que definam o que foi acordado entre as partes no momento da venda.

O artigo 43 também estabelece que o nome do devedor não pode ficar mais de 5 anos nos cadastros de inadimplência por conta da mesma dívida. Caso, por um descuido da empresa, não o retire nesse prazo, o cliente tem o direito de exigir a retirada imediata do seu nome dessa lista. Além disso, consegue declarar a inexistência da dívida por prescrição e ainda solicitar o pagamento de danos morais.

Estabeleça horários para cobranças

Muitas empresas ligam para os devedores em horários impróprios, durante a noite ou muito cedo, nos fins de semana e feriados. Essa prática pode trazer transtornos maiores, pois traz desconforto aos consumidores, dificultando a sua receptividade. Então, defina um horário comercial para realizar as cobranças e evite ligações excessivas.

Como estruturar um bom processo de cobrança de dívidas?

O gestor pode implementar uma série de medidas para controlar melhor a gestão de cobrança e faturamento da empresa. Veja abaixo as principais ações!

Manter o cadastro de clientes atualizado

Para garantir a cobrança bem-sucedida é preciso conter mais do que as informações cadastrais de seu consumidor. Conhecer um pouco de sua vida, gostos e costumes, por exemplo, ajuda a personalizar o contato e atrair a atenção do cliente. Outro fator importante é verificar o histórico de compras e pagamento para analisar qual a melhor forma de negociação.

Treinar a equipe para o processo de cobrança

A maioria dos gestores delega essa função para os colaboradores que já possuem outras tarefas. Muitas vezes, esse profissional não possui conhecimento e perfil para exercê-la com excelência. Então, é interessante definir uma pessoa na equipe para desempenhar somente essa atividade e que tenha empatia, resiliência e criatividade.

O perfil do cobrador é bem parecido com o do vendedor, pois ambos precisam saber rapidamente como conduzir uma negociação. Diante disso, mantê-los atualizados e desenvolvendo técnicas inovadoras é muito importante. Portanto, adote um calendário regular de treinamentos técnicos e comportamentais para eles.

Realizar ligações para renegociação da dívida

Uma prática muito interessante é adotar a régua de cobrança para estabelecer uma relação atenciosa com o devedor. Defina a ferramenta e o melhor momento de entrar em contato com eles para informar que o pagamento está pendente e oferecer uma forma de quitá-lo. Esse processo pode iniciar antes mesmo da inadimplência, como uma mensagem de lembrete da data de vencimento.

Outro ponto é conceder opções de pagamento aos clientes com base no seu histórico com a empresa. Oferecer descontos para quitação à vista também pode ajudar a sanar o problema. Agora, para os devedores recorrentes a negociação deve ser mais firme. Reduza as formas de parcelamento, pois ele pode voltar à inadimplência no futuro.

Estabelecer a melhor forma de contato

A abordagem inadequada é um dos principais motivos dos clientes não quitarem as dívidas, pois eles podem se sentir ofendidos. O contato amigável é a peça-chave para reduzir a inadimplência e ainda reter o consumidor. Por isso, o cobrador precisa manter a voz amena para deixá-lo confortável, escutando com atenção as suas justificativas e sendo compreensivo e empático com a sua situação financeira. A partir disso, o cobrador deve ajudá-lo a encontrar a melhor solução para quitar a dívida.

Automatizar o processo de cobrança

Contar com um software de gestão é fundamental para manter a base de informações confiáveis e definir ações para cada devedor. Assim, em um único local o cobrador consegue verificar as dívidas, os dados cadastrais e o histórico de compras de cada cliente. Outra estratégia é fazer o primeiro contato por WhatsApp, SMS ou e-mail informando da pendência financeira.

Como você pode perceber, o gestor precisa atentar a várias regras e legislações sobre o processo de cobrança de dívidas dos inadimplentes, além de manter a equipe atualizada e treinada para garantir que as negociações sejam bem-sucedidas. Nesse caso, é um diferencial contar com uma solução que agiliza os processos, define os responsáveis, o canal de atendimento e as opções de recuperação.

Por isso, conheça o Recupera. Com essa solução da Serasa Experian você pode incluir seus devedores na nossa base de dados para recuperar sua dívida mais rápido.

Quer conhecer a solução que pode ajudar a sua empresa? Ligue agora para 3003-3709 ou acesse empresas.serasaexperian.com.br

Gostou desse conteúdo?
Compartilhe: